Páginas

sábado, maio 15, 2010

Perdoe-nos, África!




Perdoe-nos, África!


Os complexos de comunicação, em qualquer lugar do mundo, costumam exercer de fato o papel de “formador de opinião”. Não gosto dessa expressão. E muitas vezes preciso dizer às pessoas que “me acusam” disso aí: entendo que seria desrespeitoso acreditar que, pelo mero fato de ganhar a vida produzindo textos e(ou) análises do quotidiano, nós “formamos opiniões”.

A gente observa e repete fatos, desde as questões do cidadão comum até o modo de ser dos tais líderes políticos. Nós, jornalistas e escritores, pomos nas letras as informações que devemos repassar, bem como as nossas ideias sobre vários assuntos. Quem “forma opinião” é o leitor, que recebe informações e as processa.


Vejo aí, nos canais de informação, tanto na mídia escrita quando na eletrônica, algumas palavras sofrendo um processo desagradável de má interpretação. Por exemplo, aquilo de chamar de “herois” os aventureiros do inútil; refiro-me, é claro, aos participantes desses dispensáveis programas de tevê a que chamam reáliti xou.

Ah! Os coleguinhas do esporte também chamam de herois os jogadores que atingem melhor desempenho num jogo. Mas não veem heroísmo algum em quem produz, sob sacrifício de sua integridade física e risco da própria saúde, nos setores industriais, de segurança e da coleta de lixo, por exemplo. A estes, um apresentador de tevê agrediu de modo mesquinho, porque dois garis desejavam “feliz ano-novo” aos telespectadores.

Agora, os noticiários trazem a mais recente intenção oficial nacional: a concessão de

uma “aposentadoria digna” aos “herois” do futebol, ou seja, aos que se tornaram campeões mundiais pela Seleção Canarinho e que, hoje, estão em situação de pobreza. Mas, estranhamente, nenhum governante, de Maluf (que deu fusquinhas aos “herois” de 1970) a Lula (que quer dar a bolsa-esporte), parou para considerar que a Nação deve muito aos professores, que têm formação superior e ganham algo em torno de dois salários mínimos para formar (eles, sim, são formadores de cidadãos) nossos filhos.

Não bastasse tudo isso, o presidente Lula da Silva é multado por praticar propaganda eleitoral indevida em programa partidário. Isso é ruim, isso envergonha a Nação. O presidente, como principal mandatário, devia, isto sim, desvincular-se do partido tão-logo eleito, de modo a exercer a Presidência da República com isenção de paixões.


Um presidente assim mereceria, de fato, ser chamado de estadista. Poderia, talvez, comparar-se a Nelson Mandela. Mas o presidente Lula tem comparado a

candidata Dilma a Mandela. Que disparate, gente! Concordo com uma repórter de rádio que afirmou: “A ex-ministra Dilma não fez história ainda sequer dentro de seu próprio partido”. Infelizmente, isso é verdade. E o presidente abandona a dignidade do mais elevado cargo público da Pátria para nivelar-se (por baixo) com a sordidez das acusações mesquinhas. E ainda é condenado pela Justiça ao pagamento de multa...


Isso é feio. É ruim. É triste.


Vai daí, entendo que este é um ano atípico. Um ano de eleições nos âmbitos estaduais e federal do nosso País, mas um ano de campanhas sujas. A gente sente, desde já, o mal-estar reinante nas mensagens dos principais candidatos à sucessão de Lula da Silva e isso já indica que, nos ambientes estaduais, a prática há de se repetir.





Luiz de Aquino

17 comentários:

Fátima Paraguassú disse...

Ia comentar...desisti!
Li, viu!

Elder Rocha Lima disse...

Poeta:
Gostaria de ter escrito o artigo de hoje. Você, queira ou não, é um
formador de opinião.
Do seu leitor
Elder

Silvia Neves disse...

Sua crônica está estupenda!

Sonia Marise disse...

Oi, poeta!
Que coincidência de pontos de vista! Quando ouvi um dos últimos desatinos desse troço que está aí na Presidência da República - a tal bolsa-atleta ( não falta mais nada!) pensei logo nos coitados dos professores. Ess energúmeno não faz idéia do que vem a ser o rpincípio constitucional - todos são iguais perante a lei... A liás, ele está se lixando para a lei, porque ele é do time dos que dizem- e fazem- "o quero, posso e faço". Que Deus nos proteja! E comparar aquela anta batizada com o Mandela??????? È DILMAestupidez.....e cara de pau que ....Esse trem continua a fazer asnices por aí, pelo mundo, até quando, hein? E essa de ir lá para o Irã pra bater-boca com aquele estropiço de lá e os aiatolás, mediando questão nuclear.....Ô meu Deus do Céu!
Meu limite de tolerância já está se acabando...E ele , o molusco delirante ainda nem começou....Já pensou o que não vai fazer pra eleger aquela mentirosa?
bj

Antônio Americano disse...

Caro Luiz de Aquino,
A respeito da pensão que o Governo pretende dar aos campeões de futebol, Tostão escreveu um excelente artigo em sua coluna, tão logo o projeto foi apresentado. De imediato, inclusive, já abriu mão de receber sua parte, tendo dado sua opinião contrária à idéia.
Abraços
Americano

silviamartins_ferreira disse...

Amigo .
adorei sua cronica de hoje , realmente os verdadeiros herois são os dos setores industriais, de segurança e da coleta de lixo que sempre estão expondo sua vida e sua saude em risco, estes que devemos valorizar.
beijos.

Mara Narciso disse...

Parece que este ano será o ano das comparações desastradas. Como se não bastassem os "heróis" que pululam as nossas telas afora, agora misturam políticos de matizes diversos como se fossem iguais. Dilma foi torturada por um governo ditatorial insano, que trucidou brasileiros. Mandela ficou 27 anos preso por defender o fim do apartheid. De fato, histórias com leves pontos de convergência, mas comparar um com o outro,gera incômodos diversos. Devemos muito à África e temos de reverenciá-la sempre. Nossos ancestrais foram arrancados de lá, tendo as suas raizes rasgadas. Bons tópicos para discussão.

Osair de Sousa Manassan disse...

Olá, Luiz.
Há muito não comento em suas sempre bem escritas crônicas. Gosto do seu estilo elegante de fazer críticas ácidas, sem se nivelar por baixo, atitude própria a quem faltam argumentos.
Discordo, claro, de algumas considerações, mas nem por isso deixo de apreciar suas idéias e críticas.
Os professores merecem um salário melhor? Sim, merecem. Os ex-atletas, sem recursos dignos de sobrevivência, merecem? Sim, merecem; um fato não anula o outro. No mais, excelente crônica, inteligente e elegante. Pena que a alguns, que fazem da escrita um ofício, faltem essa inteligência e elegância, apelando para comentários de baixo nível.
Enfim, como sempre, um prazer saborear mais um ótimo texto.
abraços, amigo.

fausto disse...

Simplesmente, meu comentário:
"-Sem comentários!"
Só no nosso querido Brasil!!
Continue assim, "formador de opiniões!"
Fausto Gomes
Presidente da SOBRAMES-GO

Magrao disse...

É verdade, nós escritores, poetas e jornalistas juntamos ideias e formamos uma opinião; mas são os leitores que vão seguir ou não a nossa opinião. Frase a ser publicada no meu próximo livro de pensamentos. Amplexos poéticos.
Alonso Rodrigues Pimentel

Iza disse...

É isso. Quanto de publicidade e valor estão sendo dados a fatos que nada ou quase nada têm a acrescentar ...
já vimos esse filme, e por aí.
Cá entre nós, eu não amo futebol, nem sou louca por fórmula um. Futebol?! Meus anjos...é o assunto dileto, mas é o reflexo do comportamento da maioria dos brasileiros.
Competição, dancinha... nada contra! (bonitinho...0h!se...)Iz@

Marluzis disse...

Disse tudo, mestre!
Estão todos perdendo a noção!

LiLa BoNi disse...

Parabéns!!! Maravilhosa e estupenda tua crônica!!!
Mil beijos !!!!

Marília Núbile disse...

Caro Confrade Luiz de Aquino,
Quanta elegância e coerência para tratar de temas intrigantes, e de personagens peçonhentos. "EXPETACULAR"!

rsrs

Marília

Leida disse...

Luiz, parabéns pela elegante "ácida",verdadeira, atual e nescessária crônica!Agora, vocês da imprenssa são formadores de opnião sim,haja vista os BBBS da Rede Globo que tira da população o direito e dever de saber quem é verdadeiramente um heroí.Hum, os assuntos não vou comentar, chega a ácidez que tive ao ouvir do "nosso" presidente a comparação absurda e a divulgação das tais bolsas, bolsa o que mesmo, bolsa...Sei la, o Tostão sabe.
Luiz, qual é o enderêço para votar no seu Blog?Me passe que votarei com prazer e gosto!
Beijo,
Leida

Dinah Salomon disse...

Dinah enviou o link de um blog para você:

Meus parabéns pela alerta feita em sua página: Perdoe-nos a Africa. Que bom seria nesta época de eleições se todos os brasileiros, tivessem conhecimento dessa sua página: Teríamos um Brasil melhor

Mariana Galizi disse...

Sim, a boca oferta parte importante do sabor à maçã, mas a árvore é de fundamental relevância para que ela seja suculenta.
Quem escreve doa, doa palavras, sensações, experiências... a relação se completa por quem recebe.
Como poeta, mostra o mundo, como leitora navego por ele.