Páginas

domingo, agosto 18, 2013

Mensagem a Garcia


Mensagem a Garcia



Quem segue pela Rua T-62, no sentido único de direção, chegando à Avenida  T-4 é forçado, por um prolongamento estranho do canteiro central, a virar à esquerda, sem chance regular de alcançar a Praça da T-25; pelo que se sabe, essa medida tem por objetivo “proteger o sossego dos barões”, ou seja, os moradores do privilegiado pedaço do “nobre” setor Bueno. Digo “nobre” porque, em grande parte, o Bueno é um bairro de classe média; porém após a Avenida T-9, rumo à Serrinha, é isso aí: bairro nobre, sim senhor! E os barões da Praça da T-25 não gostam de ser incomodados pela plebe.

A pista de caminhada da Avenida Ricardo Paranhos é outro “ponto nobre”: patricinhas e coxinhas do Marista não querem pobres em seus circuitos. Imagina! Conquistaram a duras penas o direito de desfrutarem da Ricardo Paranhos para suas caminhadas; e, finalmente, a Prefeitura não só aquiesceu como, também, re-urbanizou o canteiro central, implantando a sonhada pista exclusiva etc. e tal.

Enquanto isso, alguns bueiros em esquinas do Jardim América (acontece também noutros bairros e logradouros, mas no Jardim América a coisa é mais grave) emanam um odor que torna o ar irrespirável. A primeira impressão é a de que alguns moradores possam ter lançado esgoto sanitário nos bueiros pluviais; e as bocas-de-lobo não têm gradis, tornando-se uma grave ameaça a quem passa. Ou seja: o cidadão que não morrer asfixiado ou contaminado pelo fedor dos bueiros, corre o risco de cair neles. E há quem suspeita de algum corpo em putrefação em tais bueiros – só não se sabe se de bicho ou de gente.

Entendo que ao chefe do Executivo essa excrescência não deve ser atribuída; mas a algum importante auxiliar, sim. Que Paulo Garcia cobre, pois, a quem o Erário paga para ser competente, não é mesmo? Ninguém merece tal desrespeito!

Voltando aos pontos da nobreza, sabe-se da elevadíssima incidência de roubos e furtos nas proximidades dos bares do Marista. E, mais recentemente, a clientela das casas no quadrilátero entre a Avenida 85 e os clubes (de  Engenharia, dos Oficiais e dos Subtenentes e Sargentos), a 136 e a Rua 87 trocaram os riscos; entregam suas chaves a manobristas nas entradas de bares e boates; e esses manobristas disputam rachas sem qualquer constrangimento, arriscando os veículos que lhes são confiados.

Assustei-me com dois carros num pega, nas proximidades dos blocos do Marista; um vigia de estacionamento foi quem me esclareceu: “São manobristas”. Poxa, mas a polícia ou os agentes da AMT preciam agir aqui – disse eu; o moço riu da minha ingenuidade: “Doutor, a Associação de Bares e Restaurantes não deixa a polícia chegar aqui, não”. 

Ora, ora! Então é preciso que alguma autoridade alie-se à Lei e desobedeça a “ordem superior” para não agir na região. Que se aja assim, ou restará aos usuários dessas casas deixar de frequentá-las; aí, a quebradeira será geral e a poderosíssima associação, que consegue afastar até os agentes públicos deverá dizer a que veio.

Fácil, não?


* * *



6 comentários:

Luiz Delfino Bittencourt Miranda disse...

Chegará o tempo em que os "donos do poder" respeitarão o povo?

Viviane Vaz disse...

Adorei, querido Luiz! Essa mensagem à Garcia, chegando ou não até ele, deverá ser lida, relida, e, com tantas dicas, alguém de lá deverá tomar alguma atitude em relação aos problemas identificados (e ditos) por você aqui no Blog. Que bom que vc existe! Beijo da Vi Vaz.

Gilberto Mendonça Teles disse...

Parabéns, Luiz, você é mesmo o moderno cronista de Goiânia. Abraço,

Gilberto

Virgínia Soraggi disse...

É isso aí, Luiz. Um absurdo mesmo. O Parque Areião bem ali e a "nata" caminhando pela Ricardo Paranhos. Quanto dinheiro público jogado fora com tanta coisa importante para se fazer. É uma lástima mesmo.

Heloísa Curado disse...

Li as queixas....percebo que a arrogância, vou dizer... dos goianos os fazem desagradáveis em vários níveis. Eu sempre faço comparações entre Gyn e BSB. Proximas geograficamente....distante culturalmente. Cortesia é uma palavra desconhecida por goianos. Se vc chega em um restaurante e vai até a pessoa que coloca seu nome na lista... tem um/uma "educada" que passa na sua frente e toma a mesa que deveria ser sua e está pronta para de dizer palavrões.... É a "vantagem" da falta de educação.... e tem MUitttooooooo mais.

Mara Narciso disse...

Sequência de erros e privilégios que constrangem a pessoa comum. É preciso manter a vigilância, a coerência e a denúncia.