Páginas

sábado, setembro 16, 2006

Pedro II Tabuada

Prometi estar presente. Neste mês, Setembro, Seis de novo século vinte-e-um, festejo sessenta e um. Eis, então, a minha presença, com um beijo sem pimenta, de Goiás:



.




Gosto da palavra velho.

Ela enfeita a página de belo,
escrita à mão ou de letras formais: v-e-l-h-o.

Velho se escreve com vê

de vento e um é que não é verbo,
mas letra de soar em aberto.

A sílaba outra soa engraçada,

como galhofa − risada debochada
de criança a ouvir histórias de avós.

Existe uma riqueza incrível

no que se tem por velho. Feito nossos pais
e avós e os pais e avós deles, antigos e sábios.

É velha a montanha de picos

redondos antigos. Velho é o mar
de ondas iguais; e o ar que me fez vivo.

Velho é o tempo. E a Bíblia, que,

sagrada, gerou livros de ensinar encantos
a quantos os queiram saber e espalhar aos pósteros.

Velho sou eu à porta do prédio,

o “oitenta” da velha Rua Larga Floriano,
templo antigo de letras e ciências e artes tantas.

As pedras paredes, a escada,

degraus em alvo mármore, corrimão:
balaústres solenes e o passado, ali, no alto...

Não há descrição, há que se ver

o velho, aconchego aos jovens em branco
e azul, globo e café, elíptica e orgulho em peito e alma.

O tempo é Miguel, anjo

de música e alma; e Sílvia da selva;
e alva estrela Stela Maris, a do mar.

Direi de Amanda, ainda há pouco

a dançar ciranda. Andanças e salas
e corredores e pátios e passado: saudades.

Gosto do velho e das marcas:

rugas memórias, sulcos na Terra,
vales de rios e vida a recriar o futuro.

Nesses moços alvianil

em velhos recreios zoeira e riso
e saber de futuro, encontro-me decano.

Grito alegre Tabuada e zumzumzum

Pedro Segundo meu passado voa zás!
e traz-me célere ao agora, em cãs e lágrimas.

− E então: como é que é, como é que é?

7 comentários:

Lili - RJ disse...

Só uma palavra pode expressar o que senti e agora sinto outra vez!

EMOÇÃO! EMOÇÃO! EMOÇÃO!

E mais outra!!!!!

SAUDADES! SAUDADES! E SAUDADES!

De vc MEU POETA E DO NOSSO AMADO COLÉGIO!!!!

TUDO OU NADA????? TUDO, SEMPRE TUDO!!!!

Bia disse...

MIGO poeta!!!!!
Que coisa linda!!!!
Me ví de uniforme, entrando no colégio, abraçando velhos amigos.
Me vi também olhando para o topo da velha escadaria e lá em cima pude ver meus novos amigos, amigos estes que estão me fazendo voltar no tempo e recordar a fase mais feliz da minha vida
Obrigado MIGO por vç existir e fazer parte da minha vida
Te adoro muito

Anônimo disse...

Lindo, poeta....lindo....
Quem é pedroca, sabe avaliar melhor...
beijos no coração.
Corina.

Anônimo disse...

Luiz,

Lindo, saudoso, triste, muita emoção, o velho/novo.

Beijo,
Sol

LUIZ POETA - RJ disse...

Querido irmão, poeta, cronista e artista de letras Luiz de Aquino...

É sempre um privilégio pisar o rastro dos teus passos e seguir a trajetória do teu talento... mais que isso, é uma honra transitar pelas estradas da tua memória e aportar contigo nas casas da tua infância, nos jardins dos teus sonhos, nas jardineiras dos teus lirismos quase que coloniais...

Como é bom sentir-te anfitrião das tuas caminhadas literárias pelas cidadezinhas do teu coração, tão bem situadas no teu mais sublime silêncio, ávido por semear palavras novas pela terra fértil de cada uma das páginas do teu amor pela arte, pela vida, pela saudade...

Parabéns, meu irmão.

Na Escola Municipal Evangelina Duarte Batista, que teve o privilégio de ter-te como aluno, a tua essência paira no vento de todas as manhãs e no sol que desmaia sem pressa sobre os telhadas das casas simples e dignas do bairro de Marechal Hermes, no Rio de Janeiro onde viveste um tempo feliz da tua vida.

Obrigado, irmão, pelo teu carinho, pela tua vida, pelo teu carisma.
Com carinho.

Luiz Poeta ( sbacem-rj ) - Luiz Gilberto de Barros

Anônimo disse...

Luiz,

Gosto também da palavra velho
lembro da minha infância.
gosto da palavra vento,
vento que DEUS soprou
com sua boca
nas nossas BOCAS
dando a vida,
gosto da palavra cãs
lembro: da minha avó/pai
papai noel/neve,
branco da paz
lágrimas o que eu tenho agora
ao ler seu poema.
sol

Anônimo disse...

Luiz, que forma mais linda você usou para cumprir seu com promisso
De estar de estar presente (poetizando), junto de seus ex colegas
De seus ex colega e amigos pedrocas, você se fez presente junto a eles usando um meio de transporte maravilhoso, tão maravilhoso...Que até eu que que não sou pedroca e nem "pedra", me senti emocionada, e voltando no tempo. Voltei ao meu majestoso Colégio do Sol...tornei-me, outra vez colegial. Vesti meu uniforme...
Revi meus professores, colegas, a quadra de esportes, joguei queimada, fiz fila, cantei o HINO NACIONAL, O HINO D O MEU COLÉGIO, REZEI...CHOREI, CHOREI DE SAUDADES, EMOÇÃO E ALEGRIAS DAQUELE PURO, SÉRIO, ROMÂNTICO ,LINDOOO,MARAVILHOSO E INESQUECÍVEL TEMPO...


SE ME EMOCIONEI TANTO ,COM SUA PRESENÇA POETÍCA...DÁ PARA IMAGINAR COMO SE SENTIRAM SEUS AMIGOS PEDROCAS! POR CERTO ELES SE DEBULHARAM EM LÁGRIMAS DE EMOÇÃO, SAUDADES, ALEGRIAS E LEMBRANÇAS TANTAS...DAQUELA BOA E GOSTOSA ÉPOCA!!!
"Gosto do velho e das marcas:
Rugas memórias, sulcos na Terra,
Vales de rios e vida a recriar o futuro".
"como é que é, como é que é?
Como é que é? É que você é Pedroca,
Chorou em cãns e lágrimas, e seus
Colegas-Amigos, por certo choraram igual!
Bravo poeta Luiz de Aquino!!! Você arrasou, e os pedrocas contemporãneos seus, estão alegres e orgulhosos do talentoso amigo do Pedro II!!! E depois dessa sua presença Luiz, você poderia ter dado o beijo,com pimenta de Goiás mesmo, rsrsrsrsrs!!!!!!!!!! Depois de tão agradável presença, por certo , iriam gostar do ardidinho de sua pimenta, rsrsrs! Ardidinho da pimenta, de Goiás!

"Grito alegre Tabuada e zumzumzum
Pedro Segundo meu passado voa zás!
E traz-me célere ao agora, em cãs e lágrimas."

1x10= Dezzzzzzzzzzzzzzzzz!!!!!!!!!
Luiz de Aquino x Luiz de Aquino= Dezzzzzzzzzzzzzzzzz!!!!!!!!!!!


Parabéns poeta!!!!!!
Beijo.
Lêida Gomes