Páginas

segunda-feira, novembro 26, 2012

Manhã de sonho... (crônica de Beatriz Ramos, 13 anos)


Professora Allyne, a noviça em Letras Beatriz Ramos, este veterano orgulhoso pela descoberta, Professora Agda e o professor doutor José Fernandes, na Academia Goiana de Letras.


Manhã de sonho...


E era mais uma manhã como qualquer outra. Eu estava na sala de aula quando a professora Agda entrou para, como todos os outros dias, iniciar sua aula de Língua Portuguesa. Entregou-nos uma folha na qual estava escrito um pouco sobre a vida e obra do escritor goiano Luiz de Aquino. Havia ainda dois poemas do mesmo. Lemos tudo, analisamos, comentamos. Em seguida, fizemos atividades a respeito do que havíamos estudado.


Imagina! Até uma paráfrase de um dos poemas dele eu fiz! Foi feita a partir do seu poema “Em João Pessoa” (*). Entreguei-o à professora e ela o corrigiu. Eu nunca havia pensado em conhecer esse escritor.
Na manhã seguinte, uma surpresa: fui convidada pela professora Agda para participar de um evento da nossa escola, o Colégio Estadual Mauro Borges Teixeira. Era um sarau poético, um “Chá de poesias”.

Professora Agda, Beatriz e eu, no Chá de Poesias (8/11/2012)
Ao entrar na biblioteca do nosso colégio estavam três escritores: Luiz de Aquino, Lucas Leão e Divina Cunha. Apesar de me sentir meio envergonhada, recitei alguns poemas elaborados por mim e outros por alunas da minha sala, o 7º “A”. Senti-me lisonjeada em conhecê-los, especialmente o Luiz de Aquino. Mais ainda por perceber que gostou muito de me mim e de meus poemas. Conversamos um pouco e o adorei também. Ganhei dois livros autografados por esse poeta consagrado: “Menina dos Olhos” e “O cerco”.

Apesar de tê-lo visto apenas uma vez e de conversar muito pouco com esse escritor, já me apeguei muito a ele e já lhe tenho um carinho enorme. E o mesmo eu sinto que tem por mim. Eu e ele nos falamos bastante pelas redes sociais. Enfim, aquela foi uma linda manhã de sonho. Amei tê-lo conhecido!

Beatriz Ramos, 7º ano “A”, Colégio Estadual Mauro Borges, de Nerópolis.

* * *

Eis o poema citado pela autora: 

Em João Pessoa

Morasse eu em João Pessoa
poderia ler nas ruas,
edifícios e pedras
a História.

Acordaria ao sol nascente
(sem horários de verão):
caminhadas na praia,
sorrisos, bom-dias
e a volta − o leite
pão e frutas,
veria jornais da tevê
− não haveria perder tempo.

Morasse em João Pessoa,
teria assunto
e poetas com-quem: Lau,
Antônio, Dira e André,
Limeiras irmãs e Joana,
Linaldo primo e Petra
e Suzy, também − sarau.

A tarde ao fim,
Jacaré Cabedelo: o sax de acordes
faz o dia dormir
(mais cedo, que aqui
é Leste demais).

Morasse em João Pessoa,
ai!
Morreria de saudade
de Goiás.



E a paráfrase composta por ela, Beatriz Vaz Ramos: 


                      No Rio de Janeiro...

Morasse euno Rio de Janeiro 
Poderia ver o Cristo todo dia 
Andar no bondinho com muita alegria; 

Ah! Se eu morasse no Rio 
Eu seria muito feliz 
Iria às praias no carnaval 
E também no Natal;

Morasse no Rio de Janeiro
Eu teria sotaque diferente
Acostumaria a viver lá;

O Renato, meu professor de Geografia
Já foi a essa Cidade Maravilhosa e gostou
Muito da Lapa
Já se eu morasse lá
Aproveitaria mais as praias;

Mas se realmente eu lá morasse
Sentiria saudade daqui 
Pois, apesar de tudo, eu aqui nasci
E amo esta cidade linda!


Profs. Agda, Renato e Allyne, ativistas no Colégio Mauro Borges
* * *





11 comentários:

Creuza disse...

Luiz, penso que deve ser uma experiência única extremamente gratificante, tanto para o escritor, quanto para a sua pequena leitora, Beatriz Ramos. Como leitora e admiradora de alguns escritores, dentre os quais você está, mesmo com a minha idade, eu fico assim como a Beatriz descreveu: meio envergonhada um misto de plenitude e de ansiedade, de receio de ser invasiva e de um orgulho danado de poder conversar e tocar alguém que admiramos tanto. Beatriz parece ser muito sensível e inteligente... e, acima de tudo, parece gostar de ler, escrever e de declamar poesia! Que lindo estas virtudes em uma adolescentezinha! Eu emocionei-me com a beleza do texto dela e com a alegria e orgulho que ela declara ter sentido, como também da amizade que ela e você iniciaram. Parabéns, Beatriz... Parabéns, Luiz!!! Você não faz ideia de como é importante para o leitor receber esta atenção de nossos artistas. Parabéns também à professora Agda e ao Colégio Mauro Borges por oportunizarem a seus alunos esta rica e inesquecível oportunidade de conversar com escritores. Certamente vocês são responsáveis pela leitora e escritora que a Beatriz é. Creuza Arrais

Allyne Pimenta disse...

Queria que nosso idioma tivesse palavras suficientes para expressar tanto orgulho e admiração... Como há, ainda, pessoas neste mundo tão humanas, dotadas de algo raro, a generosidade. Luiz e Agda, vocês não imaginam como a gente se sente quando somos valorizados pelo o que somos. E, mais, saber que alguém realmente se importa... Muito mais que poesias e aulas, existem corações... Corações como o da pequena Beatriz Ramos, que nos trouxe algo tão belo... Obrigada por serem exatamente assim, pessoas que nos fazem ter um motivo a mais para levantar e encarar a vida de uma maneira diferente. MAis bela, enfim...

Mara Narciso disse...

Esses despertar aconteceu para sempre. Uma aluna que pensa assim aos treze anos, não vai parar de estudar nunca, graças a bons professores e leituras no momento certo. E quando seria errado? Creio que nunca. Interessante a sua habilidade de falar a todas as idades.

Osair de Sousa Manassan disse...

A crônica da pequena Beatriz (que já se faz grande em atitudes) é de uma singela beleza que encanta e desanda num refletir profundo sobre a importância de termos referência, na infância, na vida adulta e na velhice, para nos (re)construirmos cotidianamente.
E você, amigo, com sua militância literária, é um belo exemplo disso - despertar talentos, vontades e atitudes que valorizam a leitura, acende o desejo de escrever e escrever em busca da "batida perfeita".
Parabéns aos dois, ao escritor e à escritora que está nascendo, Beatriz Ramos.
Um grande abraço!

Maria Helena Chein disse...

Linda Beatriz! Lindo Luiz!
Bjs.
Maria Helena

Gilberto Mendonça Teles disse...

Parabéns, Luiz. Isto nos conforta.
Abraço do
Gilberto.

Mirian da Silva Cavalcanti disse...

Meu querido Luiz de Aquino, que poema MA R A V I L H O S O!!!!!!!! De se tirar o chapéu! e que homenagem linda a você, e tão significativa por se tratar de pessoa tão jovem: com certeza sua poesia trouxe de vez para as letras mais um jovem talento promissor. Parabéns a você e Beatriz! Ou melhor: parabéns também à professora da Beatriz, que se revelou igualmente um talento — o do Magistério. Como brasileira, me sinto orgulhosa de todos vocês!
Bj
Mirian

Adriano César Curado disse...

Luiz, é por conta de fatos assim que vale a pena o ofício de escritor. Se é emocionante para quem lê o texto, imagino para quem viveu a experiência. Meus parabéns.

Eliane Mariana Carneiro disse...

Que gracinha, Luiz de Aquino. Linda essa menina! Parabéns!

Eliane Mariana Carneiro disse...

Que gracinha, Luiz de Aquino. Linda essa menina! Parabéns!

Beatriz Ramos disse...

Quanto tempo se passou... Quase completos 3 anos! E a minha admiração por você continua como sempre, posso até dizer que aumentou, apesar de que já era enorme. Entre ocorridos da vida, distanciamos, mas o amor de "filha" continua aqui. Já que me adotou hehe *-* Muito obrigada por tudo. Sua pequena escritora está aqui, cada dia escrevendo mais e me tornando uma pessoa melhor. Saudades demais!!! Um super beijo :*