Páginas

sábado, setembro 12, 2015

Uma aula da Dra. Cristina

Dra. Cristina Lopes Afonso - vereadora em Goiânia,
fisioterapeuta e professora.


Uma aula da Dra. Cristina


O primeiro motivo foi o dever de ofício – escalaram-me para cobrir uma palestra no auditório do HUGO, dentro do programa de palestras desenvolvido pela Diretoria de Ensino e Pesquisa. E ao ver o programa, cumpri-o com a alegria de quem comparece a um evento por (também) dever amigo – e admirador.

Muito se tem falado sobre políticos, sobre a péssima qualidade que define a maioria, ou a quase totalidade, da classe política. O bom senso recomenda que as pessoas de bem procurem integrar esse meio, expor suas ideias, candidatar-se e, elegendo-se, lutar pela depuração do meio, mormente nos parlamentos dos três níveis de governos.

Um Congresso Nacional de duas câmeras (a dos Deputados e o Senado da República), 27 assembleias nas unidades federativas e quase 5.600 câmaras municipais – são milhares de eleitos, mandatários de cargos por quatro anos (no Senado, oito anos). E uma afirmativa que sempre me preocupa: a cada quatro anos, comentam os analistas que “esta legislatura tem pior qualidade que a anterior”.

Nesses momentos é que a velha máxima renasce – as pessoas de bem precisam entrar na política. E os mais pessimistas vão além, asseveram que muitas pessoas de bem convertem-se ao mal quando veem as oportunidades de se locupletarem.

Sou dos que creem que muitos se salvam nesse... mar de lamas. Ou que nem toda câmara – municipal, estadual ou mesmo as casas federais – seja, genericamente, um covil. Aos poucos, vemos novidades promissoras na Justiça, nas corporações policiais de várias naturezas e no Ministério Público. Se tais instituições já se renovam para melhor, o mesmo acontecerá, em breve, nos parlamentos.

Volto ao cerne do meu pensamento. Naquela manhã de terça-feira, o dia 8 deste setembro, assisti a uma palestra limpa e clara, uma verdadeira aula de atendimento em casos de queimaduras. A pessoa no tablado era a Dra. Cristina Lopes Afonso, a moça de Curitiba que, há trinta e tantos anos, foi agredida da forma mais vil e covarde pelo próprio namorado, que a embebeu em álcool e ateou-lhe fogo.

A partir daquele instante, foram muitos anos de dores inenarráveis, mais de vinte cirurgias, o tratamento longo e doloroso no principal centro de queimados do país – o Hospital de Queimaduras de Goiânia. Superado aquilo tudo, vitoriosa ante seus sofrimentos, Cristina tornou-se Doutora em Fisioterapia (atuando no próprio hospital onde encontrou alento e elevados resultados), professora universitária e, dentre outras funções e atividades, vereadora em Goiânia.

Sua palestra no Hospital de Urgências de Goiânia foi das mais aguardadas e festejada por dezenas de profissionais, grande parte destes seus ex-alunos na Esefego e, agora, colegas fisioterapeutas. Antes mesmo de concluir sua excelente preleção, era chamada para o lançamento de uma campanha de prevenção de acidentes na Justiça do Trabalho.

A agenda dela é assim, cheia de compromissos em Goiânia, por todo Goiás, pelo Brasil inteiro e, não raro, no exterior. Vê-la ao vivo, ouvi-la e absorver o que conta é algo de estimulante e maravilhoso! A Dra. Cristina não se preocupa em esconder as cicatrizes do corpo – ela venceu as dores e as sequelas, e quando nos mostra a sua vida e suas competências desperta-nos para a fé no amanhã.

Em suma – Cristina Lopes Afonso convence-nos de que nenhum mal que se arme contra o nosso corpo é capaz de nos “queimar” a alma. Ela nos mostra que sua alma não tem marcas negativas – nem cicatrizes!

Post. Scriptum. -O Dr. Luiz Fernando Martins, Diretor de Ensino e Pesquisa e anfitrião desses eventos, qualificou-a como “um exemplo de vida”. Ela discorda e evoca Sobral Pinto para dizer-nos que os ideais são e devem ser sempre os maiores propósitos).


***


Luiz de Aquino é jornalista e escritor, membro da Academia Goiana de Letras.

5 comentários:

Adalberto Queiroz disse...

Poeta. Eis uma vida que merece um bom biógrafo. Anima-se?

Mara Narciso disse...

Um tragédia transformada em profissão. Pode-se usá-la para lamentação ou para crescimento. Alguns crescem, outros são destruídos. Parabéns a Dra Cristina e a você, Luiz, que tão bem nos mostrou a história dela.

Vereadora Dra. Cristina Lopes Afonso disse...

Cristina Lopes Afonso, vereadora disse...

Fiquei emocionada com o artigo-depoimento do amigo Luiz de Aquino no Jornal Diário da Manhã. Só posso agradecer, em nome dele, a todos os que acreditam em uma nação mais justa e lutam por ela diariamente.

16 de set de 2015 22:18:00 Excluir
Blogger Luiz de Aquino disse...
O comentário da Vereadora Dra. Cristina, acima, busca agradecer a alguns comentários na minha página do Facebook (mas há muitos outros comentários esparsos lá mesmo!).
Luiz de Aquino

16 de set de 2015 22:21:00

Blogger Luiz de Aquino disse...
Eis alguns dos comentários a que a Dra. Cristina Lopes Afonso responde:

Thais Veloso De Gusmão Sou fã dela!!!
· 12 de setembro às 21:43

Aguinaldo Lourenço Filho Lourenço Gosto dela, apesar da cor azul,kkkk
Descurtir · Responder · 1 · 12 de setembro às 23:06

Katia De Lima Mulher de atitude!!!.
· 12 de setembro às 23:37

Zanilda Freitas Parabéns pela escolha do tema, ela merece ser cada dia mais apontada como uma grande mulher e política exemplar!
Descurtir · Responder · 1 · 12 de setembro às 23:45

Manoel Souza Mota Tive o prazer de conhecê-la. Seu olhar transmite confiança.
· 12 de setembro às 23:53

Wandell Seixas Luiz. Desconhecia essa história, que dá um enredo de filme de profundidade humana.
· 13 de setembro às 05:07

Tadeu Lopes vereadora das boas!!!
· 13 de setembro às 06:22

Jacqueline Cunha A vereadora Dra. Cristina é uma mulher de guerreira! Sua dor e sofrimento apenas serviram para fortalecê-la na luta pela defesa dos diretos da mulher, contra qualquer tipo de discriminação e pela justiça social de maneira geral.

· 13 de setembro às 07:20

Lourenço Pinto de Castro disse...

Lembro bem do caso e fiquei extremamente chocado em Curitiba, o ex-marido médico, um monstro.

Ana Maria Taveira Miguel disse...

Parabéns, Luiz de Aquino, por nos transmitir amor, transmitir com tanta generosidade esta experiência extraordinária vivida pela Dra. Cristina com seu dramático testemunho de vida que ela coloca a serviço do próximo.