Páginas

domingo, abril 08, 2007

Um poema bem humorado de Fausto Rodrigues Valle


SEXAGENÁRIO

“Aos que, garbosamente, adentram os penetrais

da madurez absoluta”.

Fausto Rodrigues Vale (*)

Mais um sexagenário na praça!

Difícil ser sexagenário.

Aos cinqüenta, é chamado de maduro, conservado

– e agüenta o tranco.

Aos setenta, dirão: como está bem nessa idade,

sem esconderem a alegria de não estarem lá.

Aos oitenta, com certa compaixão,

admirados de que ainda estejam por aqui,

exclamarão:

que bela idade, quem me dera! Sem, contudo,

aprofundarem o pensamento

na real possibilidade de se verem provectos varões,

como se a juventude ou mesmo a madurez

fossem eternas.

Difícil ser sexagenário. Não está lá nem cá.

Pensa que está no contexto das coisas,

mas verifica por um ou outro detalhe

que já o empurraram para o lado.

Sexagenário é o que já foi e não será mais.

Não tendo a desenvoltura do cinqüentão

nem o charme do ancião,

sexagenário é apenas... sexagenário.





(*) Fausto Rodrigues Valle é, para nosso gáudio, um homem septuagenário, médico (pediatra) aposentado, ex-diretor da Faculdade de Medicina e ex-pró-reitior da Federal de Goiás. Poeta e contista de finíssima sensibilidade e domínio da Língua de Camões, Drummond e José J. Veiga, mineiro de Araxá, goiano desde o primeiro ano de vida... E meu amigo, uai! L.deA.

4 comentários:

Anônimo disse...

Caro Luiz de Aquino:

Feliz Páscoa!

Muito obrigado pela mensagem. Também sou admirador do Dr. Fausto Valle, que, além de tudo isso que Você menciona, é um Grande maçom, dos mais ilustres, cultos e queridos deste Centro-Oeste. Gostei do poema.
Confesso minha ignorância quanto ao Fernando Quintela; mas achei ótima a sua crônica.
E a sua, sobre livros, está também excelente, inclusive, com situações freqüentemente vividas pelos que gostamos de livros e literatura...

BOA SORTE, sempre!

Abraços, Olavo (Goiatuba, GO).

HELIANE-(LILI) RJ disse...

Muito bem humorado e verdadeiro!

Ah! Fausto, logo , logo estarei lá! kkkk.

Tomara que com esta sua mesma alegria!

Ah! Luiz, só vc pra nos trazer tantas coisas agradáveis neste seu BLOG DELICIOSO!!!!!

BEIJOCAS

Anônimo disse...

“Aos que, garbosamente, adentram os penetrais

da madurez absoluta”.

Luiz, que maravilha o poema bem humorado do médico poeta Dr.Fausto Valle, você acertou em trazer para nós um pouco de humor
e alegrias nesses dias tão conturbados e tristes.

Parabéns a você e ao médico poeta!!!

Beijo,
Lêida Gomes.

célia musilli disse...

gostei da crônica...e tenho notado como o tempo passa rápido nesta vida...rss. um bj