Páginas

domingo, julho 26, 2009

Da escritora VÂNIA MOREIRA DINIZ

Escritor, Esse é o seu dia- 25 de julho




Vânia Moreira Diniz


Amanheci com uma sensação de carinho, lembrando-me dos dias remotos em que sentada à mesa de meu avô admirava sua atividade desejando seguir seus passos de escritor, obcecada pela ternura como pegava uma caneta esparzindo imaginação liderada pela alma, e derramando-a em verdades ou conclusões.

Nenhum dia melhor para estar aqui escrevendo para o nosso Portal do que aquele que se comemora o Dia do Escritor, onde muitos deles aqui estão ao nosso lado, colaborando e trazendo apoio e carinho.

A minha homenagem é de amor por essa data em que nos sentimos prestigiados com o coração realmente emocionado, e acreditando nos sonhos que pairam em nossas almas, com essa busca de realização pelo menos parcialmente concretizada mesmo que não seja para o mundo inteiro, mas para nós mesmos.

O escritor é capaz de conscientemente sentir que está usando sua arte principalmente quando transmite à humanidade as palavras como um estandarte de luta, seja qual for a reação dos que nos lêem. E a usamos para liderar os movimentos os mais justos e deixar pelo menos uma semente vigorosa, que florescerá exuberante.

De rir ou chorar, ter esperanças ou descrever seu desespero, caminhar por estradas diversas sempre confiando no dom de sua palavra profícua mesmo que ignorada em certos momentos.

Estamos em guerra, guerra não é apenas destrição oficial de cidades, que machucam covardemente pessoas humanas, dilaceram criancinhas proporcionando a amargura e a dor em cada rosto descrente da vida.

Guerra também é isso que está acontecendo na humanidade, no Brasil, a indiferença marcando as atitudes de pessoas humanas assistindo em expectativa silenciosa, a destruição, a barbárie, pessoas lutando contra indefesos, matando pelas costas, incendiando ônibus, optando pela destruição, pelo pânico esquecendo que ali estão seus pares humanos e cruelmente continuando o extermínio e a maldade indefinidamente fascinados pela própria crueldade.

E nós outros que olhamos sem ver, completamente anestesiados, num marasmo intensificado pela incompreensão do que se passa a nossa volta.

Aqui está nosso papel, os escritores emitindo o grito de revolta quando a destruição e a luta por uma pseudo-causa é o pretexto cruel que se impõe.

Estamos aqui, escritores levando a palavra, sentindo na alma os sentimentos que geram e transmitindo aos que o lêem sufocado pelas dores ou fascinado por acontecimentos que são caros e nobres, vibrando por vitórias honrosas ou revoltadas por fatos incoerentes e injustos.

Escrevemos e lemos talvez com a mesma fascinação completamente envolvidos e entorpecidos pelo amor às letras, desejando que nossa palavra chegue voando por espaços diversos com intensidade e amor, sentindo os eflúvios de nossas próprias sensações, amando a literatura com um fascínio quase inconsciente.

Desejo agradecer aos nossos colaboradores que prestigiam o Portal Vânia Diniz e o Espaço ecos e reiterar a admiração pelo seu trabalho laborioso, persistente e talentoso.

Desejamos também recordar o dia em que inauguramos o Portal com esperança, entusiasmo, alento e alegria infinda esperando levar a palavra até os confins do mundo e divulgar com ternura os escritores que amam a palavra escrita e torcem, vibram e continuam a cada dia o aperfeiçoamento de sua transmissão. Esperamos que nossos ideais expressos em palavras possam se concretizar mesmo que lentamente e ser estendidos pelas gerações que nos sucederão com o mesmo amor.

A aprendizagem é justamente isso: O acúmulo de conhecimento passado de geração para geração por intermédio desse instrumento tão eficiente que á a palavra escrita. Por isso enfatizo o valor e o reconhecimento que se deva dar ao escritor.

É essa nossa missão de escritores e a palavra será sempre o grande elo que unirá escritores a leitores, ambos pressurosos de lutar por uma humanidade mais humana e menos perversa em todos os sentidos.

Impõe-se uma conclusão: Não fosse o escritor e essa capacidade especial da palavra escrita que se eterniza, não fosse o primeiro escrito e o primeiro escritor a humanidade estaria muito atrás, sabe Deus onde.

Não fosse essa transmissão maravilhosa e a sedução que se estabelece não estaríamos aqui, lutando por uma globalização justa, com a tecnologia maravilhosa unindo em um minuto os mais distantes lugares e a informação necessária e deslumbrante capaz de ultrapassar os mais difíceis obstáculos.

Conseguimos unir os povos na palavra, falta-nos apenas convencê-los que o amor universal é o sentimento mais profícuo que possa existir onde sempre estará marcada a paz e a compreensão. A palavra escrita que nós veneramos é a responsável pela evolução do mundo e por isso a comemoramos hoje.

Obrigada pelo carinho e parabéns por esse dia especial, o seu, o nosso dia que comemoramos com a alma suspensa e a palavra pululando de ansiedade e certezas.

PS - Por favor levem a outras pessoas, outras cidades, outros países a nossa luta para um mundo mais harmonioso e menos cruel.



Vânia Moreira Diniz


Vânia e Luiz de Aquino (Sarau em Goiânia, 2008)


www.vaniadiniz.pro.br
www.vaniamoreiradiniz.blogspot.com
http://www.poetasdelmundo.com/verInfo_america.asp?ID=3889

12 comentários:

Márcia disse...

Fantástico!!Que homenagem linda,suave,cheia de afeto.
PArabéns pelo dia do escritor!!
Beijos

sol pereira disse...

Parabéns pelo o teu dia! Um beijo Sol

Sônia Marise Teixeira Silva de Souza Campos disse...

Muito bonito o texto da sua amiga Vânia. Ela diz realmente tudo do ofício difícil e tão gratificante de escrever.A responsabilidade do escritor é realmente grande,porque é dele o mister de propagar idéias, transformar a sociedade, os homens e o próprio mundo, através da palavra. Já dizia Aldous Huxley " Todo homem que sabe ler tem o poder de se ampliar, de multiplicar as formas de sua existência. e de fazer sua vida repleta, significante e interessante" . E eu acrescentaria que essa munição provém do artífice da palavra. Difícil? Sim ,mas temos que fazer como disse Clarice Lispector. Com esperança. " Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida". Na mesma linha vem Lygia Fagundes Telles:"Para escrever, voc~e tem de se embriagar de esperança, senão simplesmente não consegue ir em frente". No meu caso, escrever não é ofício, é vicio. Disse isso no meu Guardados.
Saúde! Tin -tin, poeta-escriba!
Outro brinde pelo dia dos avós, hoje.

Sônia Marise

Anônimo disse...

Vânia querida
Escrever é sentir sensações inexplicáveis,viver entre a consciência e a razão, mas sempre idealizando, sonhando, tendo como parceiro o horizonte colorido e iluminado.( Vãnia Diniz)
Por isso, escrevemos, todos os que lhe acompanham a bela carreira e mais os que vão sozinhos ou com outros.
Seu texto é sempre nossa fonte de inpiração e nunca dele discordamos.
Viva a gente, querida amiga!!!!!
Maizé (Maria Lindgren)

virgínia além mar- peixe voador disse...

Luiz,
recebi nesta manhã o texto por @ da Vâninha, a ela as palavras, a ti um abraço pela solidariedade e talento.

Bravos Vânia querida , é com admiração e congratulo-te por celebrar o teu dia com força e coragem, afirmando que há um coração a ser ouvido em cada sigularidade que usa a pena e, que esta sigularidade
é fermento aos devires e costrutor de subjetividades. O Escritor dinamisa
a cultura vigente abraços
de sempre grata tua virgínia

Eliana f.v. - Li Andorinha disse...

Parabéns pela beleza de postagem Luiz de Aquino!
Parabéns pelo dia do Escritor!
A nossa querida poeta escritora Vânia Moreira
Diniz merece todas as honras...Escritora brilhante e pessoa magnífica sempre incansável
no seu trabalho para que a literatura esteja bem viva e sempre em prol de um mundo melhor para todos sem distinção!!
Grata por nos trazer tão delicioso texto da nossa querida Amiga Vaninha

Abraços com carinho da Eliana

Efigênia Coutinho disse...

Grande Vânia Diniz, este dia dedicado ao Escritor, merecida louvemos sua pessoa, que escreve desde pequenina, onde vem mostrar ao mundo sua obra Humanista, e, eu sou sua testemunha, pois na nossa convivência, tive a oportunidade de conhecer sua obra Literária.

PARABÉNS PELO SEU DIA!
Com afeto e admiração,
Efigênia Coutinho

Anônimo disse...

Vania querida,

0brigada pelo que tem feito por nós, escritores
e pequenas cronistas, como eu.

Beijos, uma boa semana.

Lilly Paes Barreto

Anônimo disse...

Minha cara amiga Vânia Diniz, boa noite! É com muita e,moção que leio a tua homenagem ao dia do Escritor e nele percebemos que o teu talento é hereditário. Tu nasceste predestina ao mundo das palavras e da escrita e teu avô, sábio como era, viu em ti uma excelente escritora e ele não s enganou ao te incentivar a veredas por essas sendas maravilhosas! Parabéns também para ti, escritora e amiga!
Silvanio Silva

Anônimo disse...

Olá, Vânia querida
Veja como sou desligada, ou como este frio abaixo de zero aqui no sul,
me embaralhou as idéias no fim de semana. Não havia lembrado do
Dia do Escritor. Nem meus correspondentes fizeram alusão a esta data.
Vou reclamar com os amigos escritores. Não fosse a tua mensagem,
tão candente e revigorante, eu seguiria pela nova semana ignorando
o meu próprio dia, já que sou escritora. Além da tua crônica, recebi tam
bém uma mensagem de um escritor (Luis), que depois responderei, que
mencionava justamente a tua crônica, que ele colocou em seu blog.
Quero que recebas o meu abraço, a minha admiração e o meu agrade-
cimento. Até conhecer o portal VMD, eu escrevia para as gavetas e os ar-
quivos. No Portal comecei a ter leitores (2003?). Nunca vou esquecer
disso. Foi aí que comecei a ter o meu/nosso dia.
Scyla Bertoja

Anônimo disse...

Vania Serra
Alemanha-Durchblick

Vania querida,
voce é uma escritora com uma tocha de fogo a arder por dentro. Continue assim, porque isto é vida intensa. Essa coragem de dizer, essa profundidade de querer e essa necessidade de sentir são o que fazem de
voce uma pessoa vibrante e cheia de vida fisica e mental!

Um beijo,
Vania Serra

Anônimo disse...

Querida Vânia,
Só mesmo você para dar uma ênfase especial a esse dia tão importante, porém, quase desapercebido, num país onde o cultivo das letras chega a ser quase um sacrilégio. Ainda ontem, domingo, lembrei-me de você em um evento aqui em B.Horizonte, onde se reuniram integrantes do Mural dos Escritores, quando declarei, publicamente, serem você e Clevane - também presente na ocasião - as minhas madrinhas; as grandes incentivadoras e responsáveis pela divulgação de meu trabalho. Que Deus lhe abençõe e dê muita saúde e energia, pra continuar essa caminhada vitoriosa.
Abração carinhoso!!! Desio.
Em Tempo: Vou mandar-lhe, em seguida, outra mensagem com algumas fotos do evento de ontem. Bjs.!!!
Désio Cafiero