Páginas

sexta-feira, julho 03, 2009

Ao poeta Rodrigo Souza Leão, por Efigênia Coutinho

Rodrigo Souza Leão (1965-2009)


Faleceu ontem (02/07/09), no Rio de Janeiro, aos 43 anos, o poeta Rodrigo de Souza Leão. Deixa um vazio na vida das letras, como um verso a menos numa estrofe formal. A esta hora, creio que já ganhou asas e uma lira para cantar entre os anjos.

Luiz de Aquino (Alves Neto)

* * *
"Todo o bem que eu puder fazer, toda a ternura que eu puder demonstrar a qualquer ser humano, que eu os faça agora, que não os adie ou esqueça, pois não passarei duas vezes pelo mesmo caminho". (James Greene )


  

Bom Dia com flores para você  Efigênia Coutinho

 
Tudo é pequeno.
 
Tudo é pequeno
A fama
A lama
O lince hipnotizando a iguana
 
O que é grande
É a arte
Há vida em marte
 

Rodrigo de Souza Leão
 

MELHORA.
 
Tudo é uma criação da mente
Um poema ou um poente
 
Tudo tem um forte sentido
Quando não se oprime o indivíduo
 
Alguém soletra uma distância
A distância separa os fatos
 
A verdade não é tão necessária
Já que Heráclito já morreu
 
Rodrigo de Souza Leão
 

MEU PAI QUE NÃO ESTÁ NA FOTO.
 
 

Comi distância nas pálpebras
Fechadas de minha razão
Pude sentir a minha Loucura
Sempre sorrindo de dentadura
 
Oro aos sãos que me querem
Tateando o Horizonte dentro
Daquela noite eterna
Em que me deitei em mim
 
Pra sempre quis estrelas
Quem sabe irei ser um dia
Aquela que adiante guiará
Meu pai no mar da poesia
 
Rodrigo de Souza Leão
 

 
 
Efigenia Coutinho
Presidente Fundadora
AVSPE

2 comentários:

Efigênia Coutinho disse...

Luiz de Aquino, fiquei ainda mais emocionada, pois além de apreciar este poeta, você coloca em seu espaço a homenagem que prestei a ele, como o mundo é feito de pessoas com alma bonita como a sua, pois solidariedade e fraternidade, é a mola mestra do sucesso de todos juntos,
com admiração,
Efigênia Coutinho

Anônimo disse...

Caro Luiz
amanhã aqui em São João na igreja Nossa Senhora do Carmo as 16:00 será celebrada uma missa em memória do Rodrigo.
eric