Páginas

quinta-feira, junho 15, 2006

De vinho e sol

Altiva e serena, a mulher
levita, não anda; e veio a mim
como o sol que beija manhãs.

O sol, a construir o dia
opera milagres de cor
e amadurece o futuro.

A mulher altiva
falou-me de coisa simples
e felizes. E sorrimos.

Ao sorrir, era outra vez
o sol a corar areias de mar.
E vestia vinho.

Olhei-a tímido, sonhador,
ânsia de beijo que não veio.
Antevejo o sonho.

Amanheceu e o sol
levou de mim a mulher de encanto.
Triste, eu, na manhã; insone e só.

11 comentários:

Salomão Sousa disse...

e elas são todas santas
corpus cristus
a se crucificarem
na minha madeira
e depois continuam
duras, sem sangrias
movendo inteiras
para me derrotar
passar-me pó
pela peneira dos dias

Tamar disse...

Maravilhos poema, Luiz. Parabens. Adorei o blog. Tenho uma página nesse site, tb. Passe lá e dê uma olhada: luar de areia

Nane Lemos disse...

Lindo poema!!!
"O Sonho alimenta nossa alma".
Gosto muito de tudo que escreve, é simplesmente maravilhoso.

Lucirley Miranda disse...

Com sempre muito competente no que faz.

Adorei tb seu blogger
O poema lindo.
Pura expressão de inteligència emocional.
abraços,

Roaeli Rivau disse...

Gostei muito ver ver seus poemas, acho-os lindos....Gosto muito de você, um bom amigo. Beijos. Roseli.

Amaríls disse...

Li seus poemas adorei-os. Demonstra pura sensibilidade e habilidades no que faz.
Bjos
Amarílis

Saramar disse...

Belo poema!
Não há como não elogiar. Gostei do ritmo que acompanha a esperança: rápido, andante e depois vai arrefecendo, ao finla, à medida em que a esperança também acaba.

Beijos

Heliane disse...

Ler seus poemas é sempre um contentamento,ao sol ou ao vento, à chuva e ao tempo.
Sawabona

Maris Stella disse...

Luiz
Um encontro, um sorriso como o sol.
Ânsia...Sonhos...Desejo...
Ela se foi...
Morta a esperança?
Infinitamente,belo!
Grande beijo!

Anônimo disse...

É manhã de sol,eu, faceira,sere-
na,"vago, divago", e em meus devaneios, com raios de sol a pi-
no, raios brilhantes que uluminam
o meu dia abobórense,chego até aqui,para te dizer: Luiz de Aquinio, que poema mais lindooo...
ele me fez sentir os "sinais da madrugada",mas,é uma bela sexta-feira de sol...e " meu lugar é
te amando". Nãoooooooooo!!!!!! Meu lugar é aqui no pc te parabenizan-
pela beleza de seu poema.
Parabéns! Beijo. LG

Anônimo disse...

oi,Luiz...meu poeta predileto...
Adorei a idéia do blog porque assim os seus lindos escritos ficam registrados para se ler sempre.
A poesia "De Vinho E Sol" é pura sensibilidade.
Beijão para você
Lenita