Páginas

sexta-feira, março 30, 2007

Um texto de Vânia Moreira Diniz (*)


Estendendo as mãos

Não sei por que revolvi meu interior e encontrei muita coisa a cultivar. Lembrei-me, então das inumeráveis vezes em que prometi voltar para dentro de mim, podar ervas daninhas e hidratar as flores e frutos que estavam prestes a ficar maduros e completos.

Hoje, recordando essa ocasião vi que por falta de tempo ou displicência não tenho feito esse exercício de reflexão a que me proponho agora. Muita coisa aconteceu, e enquanto me concentro num momento de introspecção, procuro entender o mistério da vida que sempre me fascinou.

Culpamos aos dirigentes do país, à nossas autoridades, às outras pessoas, à família, parentes e amigos, mas esquecemos que antes de tudo devemos olhar para nós mesmos. E é isso que faço nesse momento, è exatamente isso, que repentinamente pensei quando senti novamente e de forma intensa o que podemos fazer pelos nossos semelhantes e por nós mesmos.

Nesse momento da minha vida que considero o apogeu, quero estender minhas mãos para todos, e procurar o gesto de amor e carinho que esqueci ontem, que não fui capaz de transmitir hoje em muitas oportunidades cruciantes.

Contemplo toda a natureza em volta de mim, cada objeto, o amigo computador, companheiro fiel de todas as horas, onde deposito as alucinações de meu cérebro, paixão de meu coração, loucuras de meu ser integral, experiências de minha alma, sabendo que ele tudo entenderá e absorverá, sem um minuto de crítica.

Volto à realidade, mas procuro certa escuridão para que possa refletir com mais liberdade, calma e privacidade. Isso dentro da própria solidão que existe na vida do escritor e nas horas em que produz. E me vejo totalmente entregue a reflexões, fantasias idéias e no recolhimento desse instante, percorro caminhos desconhecidos e me comprazo em mais uma vez verificar como são infinitos nossos pensamentos que voam em silêncio.

Recolher-nos em certas horas é a única maneira de podermos exercer a liberdade de pensar, aliás, a única liberdade que realmente temos. Neles ninguém penetra se não quisermos. Por isso fico ali, durante alguns minutos e vôo numa distância infinita, retenho algumas idéias rápidas e retorno ao meu mundo, certo que o planeta é magnificamente expressivo e fecho os olhos ainda uma vez.

Quando os reabro sinto que minhas perspectivas são ilimitadas e ao mesmo tempo etéreas, porém encontro-me num espaço de esperanças, luz e felicidade. Estendendo as mãos encontro o verdadeiro sentido de uma existência, plena em todos os sentidos, estendendo as mãos, posso encontrar desvendado o mistério do desabrochar interior, da realização sonhada e finalmente enxergar verdadeiramente com os olhos da alma que refletem meu olhar exterior.

(*) Vânia Moreira Diniz - poeta, ficionista, articulista, cronista, humanista e um tanto enorme de outras coisa lindas, é das mais expressivas divulgadoras de coisas da literatura brasileira na Internet, tal como Leila Miccolis . Ao publicar o texto acima, pretendo homeagear a grande artista e divulgadora, mostrando seu talento aos meus leitores amigos deste blog.

Visitem Vânia em http://www.vaniadiniz.pro.br/ e deliciem-se com a variedade de textos e a riqueza da percepção dessa carioca-brasiliense (Brasileiríssima, pois!)

Luiz de Aquino

19 comentários:

vania Moreira disse...

Luiz querido

Meu orgulho e emoção são enormes quando me vejo recebida tão carinhosamente em seu maravilhoso blog e ainda com palavras tão especiais.

Ao poeta e escritor que admiro há tantos anos e cada vez com mais intensidade, poeta maior, o meu agradecimento terno e emocionado

Beijos

Vânia Moreira Diniz

Efigênia Coutinho disse...

Estimado Poeta Luiz de Aquino (Alves Neto)

Aqui estou a convite , para lhe cumprimentar por esta homenagem a Vânia Diniz, a quem tenho a grande honra de ser sua amiga e admiradora, pela grande mulher, pela grande escritora e Humanista, que vem representando e fazendo em todos os meus culturais.Sua pessoa sua Obra, em vários seguimentos, vai marcar nosso Brasil na história das letras, e eu somente sinto um imenso orgulho de poder fazer parte deste seu evento , deixando minha mensagem a Vânia Diniz, com afeto,
Efigênia Coutinho
www.avspe.eti.br/

Madalena Barranco disse...

Também sou fã da Vânia e ela merece essa homenagem. Esse texto de sua autoria é um fiel espelho de sua qualidade literária, sempre recheada de belas & cultas mensagens. Beijos à Vânia e ao Luiz.

Anônimo disse...

Luiz ,

Vânia ,minha mana de alma, agora pertinho de vc... Vânia é tanta coisa que as palavras ficam pequenas ... o seu trabalho, a sua dedicação e o seu talento em prol da tantos... Vânia é luz!!!

Sandra Falcone

além mar peixe voador disse...

Vãninha minha querida "Flor de Copacabana " abrilhantando esta página , quanta alegria poder mais uma vez agradecer-te manamiga. Literalmente " Estende as mãos ", sabe da amizade como poucos, faz-nos crer e esperançar por um mundo mais justo, humano com sua sencibilidade e talento indiscutíveis.

Parabéns Luiz ,
sinto-me honrada em poder abraçar-te e a amada Vãnia Poesia em pessoa ,
abraço de sempre agradecida,
virgínia f. além mar rebatizada pela madrinha VMDiniz

além mar peixe voador disse...

Vãninha minha querida "Flor de Copacabana " abrilhantando esta página , quanta alegria poder mais uma vez agradecer-te manamiga. Literalmente " Estende as mãos ", sabe da amizade como poucos, faz-nos crer e esperançar por um mundo mais justo, humano com sua sencibilidade e talento indiscutíveis.

Parabéns Luiz ,
sinto-me honrada em poder abraçar-te e a amada Vãnia Poesia em pessoa ,
abraço de sempre agradecida,

virgínia f. além mar rebatizada pela madrinha VMDiniz

além mar peixe voador disse...

Vãninha minha querida "Flor de Copacabana " abrilhantando esta página , quanta alegria poder mais uma vez agradecer-te manamiga. Literalmente " Estende as mãos ", sabe da amizade como poucos, faz-nos crer e esperançar por um mundo mais justo, humano com sua sencibilidade e talento indiscutíveis.

Parabéns Luiz ,
sinto-me honrada em poder abraçar-te e a amada Vãnia Poesia em pessoa ,
abraço de sempre agradecida,
virgínia f. além mar rebatizada pela madrinha VMDiniz
http://www.vaniadiniz.pro.br/virginia_fulber/amizade_compaixão.htm

Marluci Costa disse...

Bela homenagem Luiz, brindar seus mais de 10.000 leitores (fora os outros milhares espalhados por esse mundão afora) com um texto de uma autora querida e talentosa.
Parabéns para você e para nós.
Beijos

Anônimo disse...

Oi, Vânia!
Parabéns! Muito lindo, o texto.
Diz coisas que eu também gostaria de ter dito! Eu me identifico muito contigo.
Urda Alice Klueger

maris stella disse...

Luiz
Obrigada pela oportunidade que nos dá em apreciar uma escritora talentosa e de muita sensibilidade como Vãnia Diniz.
Com seu estilo marcante, agradável, conquista e atrai leitores com muita facilidade.
Muito sucesso e parabéns aos dois.
Beijos.

Anônimo disse...

Oi, amiga,
você merece esta e outras homenagens. Fui lá e li e, como sempre, achei muito lindo o seu texto, forte, verdadeiro.
Beijo e parabéns!
Tê (Maria Tereza Armonia)

Anônimo disse...

Maria Cristina Moreira Safadi
Rio de Janeiro
cristinasafadi@terra.com.br

Que alegria, Vânia, cada passo que você dá rumo a literatura pela humanidade. Sim porque temos vários instrumentos com os quais lutar contra os sofrimentos que se impõem neste mundo. Pois é isto que você faz sim. você luta e nos torna seus cúmplices.Eu me sinto duplamente feliz por estar aqui, pois é minha irmã muito querida. Bom estar com você neste caminho desfrutando desta luta pela humanidade. Beijos e muito carinho. Sua irmã Cristina

Anônimo disse...

Cláudia Moreira Diniz Duarte
Brasília
Mãe, sempre tive certeza do seu êxito.
Te admiro pela luta e persistência. Parabéns por mais uma vitória.Beijinhos.
Claúdia

Anônimo disse...

Scyla Bertoja
bertoja@terra.com.br
Porto Alegre
Parabéns, Vânia. Muito oportunas as tuas palavras num momento tão difícil desta nossa vida de conflitos de todo tipo e por toda parte.Quem sabe está aí o elo perdido.
Beijo
Scyla

Anônimo disse...

Vânia queridíssima, parabéns, você sempre voltada para a poesia da vida, bem como para as necessidades dessa mesma vida, quando se envolve com campanhas humanitárias. Sua trajetória, Vânia, me faz lembrar Érico Veríssimo:"..Eu via ao meu redor pessoas aflitas que para se salvarem esperavam apenas uma mão que as apoiasse, nada mais que isso. E DEUS me dera duas mãos"! Você tem usado as sua mãos para uma boa causa. Eu me sinto também protegida por elas. Um abraço fraterno, carinhoso e agradecido.

Armonia Gimenes

Anônimo disse...

Querida Vania:
Excelente.
Muito mais que merecido.
Parabéns!
Bjs

Gustavo Dourado
www.gustavodourado.com.br

Anônimo disse...

Querida Vânia
Li seu texto de extrema profundidade e emoção marcante, vi sua foto que está lindíssima e muito expressiva - o que é uma redundância - escreví uma mensagem bastante sincera e esclarecedora sobre a motivação em lhe conhecer, através de amiga comum Clevane; contudo, por mais que tentasse - sei que sou bastante resistente em lidar com as dificuldades do computador - não consegui chegar a um acordo e enviá-la, como era minha intenção. Portanto, perdoe minha ignorância; talvez, um dia eu chegue lá. Abração!!!

Desio Cafiero.

Anônimo disse...

Cara Prima Vânia
Cheguei há pouco da UnB - dia puxado, burocracia e aulas, mas ao deparar-me com sua mensagem, não resisti: fui ao blog do Aquino e li o texto.
Homenagem merecida.
Parabéns mais uma vez!
Grande abraço a todos

Virgílio

Anônimo disse...

Luiz, obrigada e parabéns por nos dar essa oportunidade de ler esse belo texto da grande e talentosa escritora Vânia Moreira Diniz.A homenagem prestada por você a essa mulher de garra e talento é mais que merecida, e ao mesmo tempo, é também, um belo presente a nós ,seus leitores(as) e admiradores.

Beijo,
Lêida Gomes.