Páginas

sexta-feira, abril 11, 2008

Cora Coralina dá nome a bioblioteca em Curitiba




Cora Coralina para crianças


Escrevo de Curitiba, nesta manhã de quinta-feira e sol, como quem escreve uma carta a mim mesmo. É que preciso não esquecer e, não escrevendo, arrisco-me a deixar perder nas gavetas memoriais que, com o tempo, esmaecem-se até se tornarem formas ininteligíveis. Estou vendo e ouvindo coisas novas e boas sobre Educação.


O propósito desta viagem é, para mim, dos mais importantes. Aqui, em terras do sul encantado, onde o apreço ao verde ainda tem ações que o justifiquem, existem trabalhos voltados para a Educação sem a fragilidade da prosa fácil e falsa da maioria dos políticos e sem a meta única da imediata conquista de votos.


Vejamos: a secretária municipal da Educação é uma jovem economista, incluída naquela categoria que os colunistas sociais dizem ser bonita e bem-nascida. Ou seja: tinha tudo para ser uma dondoca a consumir tardes inteiras em salões e corredores de xópins. E, por ser economista, poderia ocupar-se tão somente em ler estatísticas e elaborar futurismos jamais realizados. Mas a moça, Eleonora Fruet (filha de Maurício Fruet, já falecido, ex-prefeito de Curitiba, e, portanto, irmã de deputado federal Gustavo Fruet) vai além. Ela sabe que o futuro é algo a ser considerado a sério. E deve saber, como sabemos nós, os poetas, que o futuro é implacável: ele faz mentiroso todo vate que venha a falhar.

Voltando à viagem, eu vim, a convite da poetisa Marilda Confortin, presenciar a inauguração de uma biblioteca que leva o nome de Cora Coralina. É a Escola São Miguel, situada na CIC (Cidade Industrial de Curitiba). Trouxe na bagagem, além da minha pasta com uns poucos livros meus, nada menos que dezesseis quilos de livros doados pela Editora Kelps e pela Secretaria Municipal da Cultura de Goiânia (o secretário interino Leopoldo Veiga Jardim fez questão de levar o pacote à minha casa; gentileza de bom amigo).


A inauguração da Biblioteca Cora Coralina não é um ato isolado. Vamos saber? Sim, é claro: há cerca de vinte anos, o prefeito era Rafael Greca, político nacionalmente conhecido. Ele decidiu, ao seu tempo, estender algumas bibliotecas de escolas municipais à comunidade; e criou os "Faróis do Saber", isto é, construiu, em trinta e cinco escolas,novas instalações para as salas de livros e leitura, nos próprios terrenos escolares. E, numa alusão a dois símbolos do Antigo Egito (o Farol e a Biblioteca de Alexandria, as novas unidades têm um farol agregado, em cores que realçam o local. Depois, outros dez faróis foram construídos em praças públicas. Em todos eles, o andar térreo é biblioteca e o mezanino, um centro de informática.


Os faróis, porém, serviram de pretexto para uma ação ambígua, mais tarde: a tomada de salas de bibliotecas escolares para abrigar mais alunos. Eleonora Fruet decidiu resgatar isso: nas escolas onde já existem os faróis, tudo bem, que continuem; mas cuidou de atualizar os acervos e dota-los de melhor sistema de apoio. Nas demais, determinou a criação de bibliotecas. Nestas inclui-se a Escola São Miguel (coincidência... Cora Coralina foi sepultada no Cemitério São Miguel, na Cidade de Goiás; agora, revive-se por sua obra na Escola São Miguel, em Curitiba).

O sistema de bibliotecas escolares municipais está, atualmente, sob rigoroso monitoramento: toda nova aquisição é registrada nos sistema central, muito bem dotado. Até esta data, esse acervo literário totaliza mais de quatrocentos e sessenta e três mil livros!


Não é à toa que o sistema de educação municipal de Curitiba destaca-se, há anos, como o melhor dentre todas as capitais brasileiras. Aqui, o investimento na Educação supera os 25% estabelecidos pela Constituição: em 2007, foram 27,03% do orçamento investidos no futuro.

Agora, um momento triste... Ouço e leio essas informações e esses dados e sinto meus hormônios agirem como num sonho. Imagino que esta seja uma realidade estendida, que seja este o comportamento nacional. Mas ao chegar aos limites do meu espaço nesta crônica, sinto-me como quem acorda...

Estou certo de uma coisa: onde estiver, Cora Coralina, a poetisa da Casa Velha da Ponte, está, hoje, em clima de festa.


--
Luiz de Aquino (Alves Neto)

6 comentários:

Mara Narciso disse...

Gostei muito dos faróis do saber. São belos em termos arquitetônicos, têm um nome sugestivo dirigido a iluminar, clarear, trazer sabedoria, e ainda, pelo inusitado, chamam a atenção das pessoas para o que realmente interessa: ler e saber.

Parabéns aos responsáveis por essa iniciativa e por você Luiz de Aquino, por estar presente e nos contar como foi.
Mara Narciso

marilda confortin disse...

Luiz de Aquino,
Ficamos muito felizes por você ter aceitado o convite para a inauguração de mais uma biblioteca escolar. Essa em especial, que leva o nome de Cora Coralina, muito nos emocionou. Suas palavras aos professores e alunos, ficarão gravadas em noossa memória. O carinho com que a diretora Elizabeth e os professores pesquisaram a história de Cora, motivando os alunos a ler, conhecer e recitar suas poesias, foi fantástico.
Querido jornalista, poeta e amigo, sua presença deu um brilho especial à Biblioteca Cora Coralina, da escola municipal São Miguel.
Muito obrigada a você, à Secretaria de Cultura de Goiania e à editora Kelps pelas doações de livros.
Leia a reportagem no Portal da Educação: http://www.cidadedoconhecimento.org.br/cidadedoconhecimento/index.php?subcan=7&cod_not=17260

Um grande abraço
Marilda Confortin

Maria Lindgren disse...

Caro Luiz
Muito lindo tudo. Adoro Cora Coralina e sua delicadeza
firme.
Leia meus textos também, no Portal Vânia Diniz
colunistas e no Espaço Ecos.
Gosto de crítica
Maria Lindgren

Madalena Barranco disse...

Ah, Luiz, com certeza Cora Coralina ficou muito feliz com a inauguração da biblioteca. Encantei-me com a história do "Farol", como símbolo de resgate da sabedoria. Parabéns à Eleonora Fruet e a todos os envolvidos nesse projeto de educação. Beijos.

Roseli Venancio Pedroso disse...

Luiz fazendo uma pesquisa no Google descobri seu blog. Parabéns! Como tenho um também que fala de bibliotecas,livros e afins, estarei sempre que der visitando-te. Passe por lá também.
Abraço,
Roseli

José Antônio disse...

Luis Aquino, através de um amigo comum pude apreciar seu trabalho. Abraços!!!