Páginas

quarta-feira, outubro 21, 2015

A Criação - por Zanilda Freitas

Neste 20/10, Dia Nacional da Poesia, minha amiga e fada-madrinha
Zanilda Freitas destacou-me com essa bela peça poética! (L.deA.)




A Criação
 Zanilda Freitas


O emaranhado que se forma no cérebro do poeta
Em busca da sua poesia, é como galhos entrelaçados
No caminho do viajante sedento e faminto.

Há de se remover os empecilhos da estrada,
Matar a fome e a sede, alargar a mente e
Ir de encontro ao fecundo!

Gestar as idéias e dar à luz sua obra!
Trazer à luz um livro é como parir a própria alma!

Que mistério tem o pensamento do poeta
Que o leva a revelar os segredos
Da sua capacidade intelectual prodigiosa?

De onde a luz que ilumina seus neurônios
E numa química mágica transforma
Aquele que escreve em um ser imortal?

Assim é o poeta criando sua obra!

***


(Poema que fiz em homenagem ao escritor
e poeta Luiz De Aquino Alves Neto quando
trouxe à luz seu CONCERTO
DE BOÊMIOS).
Deixo aqui meu respeito e
admiração a todos os poetas.


Zanilda Freitas

Um comentário:

Adalberto Queiroz disse...

Bravo. Com o pão cotidiano da Poesia a Vida segue com mais saúde.