Páginas

sexta-feira, março 25, 2011

Poeminha meu, escrito num tempo que fica a cada dia menor nas imagens da lembrança e que, agora, ganhou adornos nas mãos e no talento criativo da Jô Aciole. O título é

Noturno

10 comentários:

Fátima Cerqueira disse...

Como me assusto com o poeta. A noite é só dele. Adorei. Bjs

Adriano César Curado disse...

Que lindo esse seu poema, Luiz! Faz a gente caminhar pelas estrelas e quase tocar na saia da lua. Parabéns.

KARINE SERRANO disse...

E eu que pensava ter olhos só pra Lua... apaixonei pela noite! Bjos noturnos de K

Mara Narciso disse...

Ingênuo, delicado, quase rural. A imagem de crianças reforçou o que pode não ter sido a sua intenção.

Mariana Galizi disse...

Luiz,
Dei uma olhadela no poema e posso pitacar?
Achei interessante a personificação da noite, como se fosse um amor vitalício que compartisse a sua presença com os seres humanos. A noite, amante dos poetas, é aquela que guarda os segredos mais latentes e verídicos, uma cúmplice e companheira de todo o sempre. Adorei!
Estou morrendo de saudade de prosear contigo.
Beijos

Luiz de Aquino disse...

Proseemos, Mariana! Ou versejemos...

L.deA.

Elci Teixeira disse...

Obrigada, Luiz!
Me fez voltar no tempo quando escrevia poemas
e recebia flores perfumadas
Tudo era muito romântico
Que saudades!
Obrigada...um beijo!

Jô Sampaio disse...

O sentir-se dono da noite, não ser condicionado a horários, nem ter alguém a sua espera,
são elementos geradores da liberdade total do poeta, fato que o leva à (re)construção do seu
"outro".
A escuridão lhe proporciona o encontro consigo mesmo e a satisfação de todas as suas carências.
Os versos finais apresentam o produto da busca (os carinhos), depositados em dois celeiros(os corações
de ambos).Apego ao noturno sempre foi uma das características acentuadas do romantismo.
Jô Sampaio

Sônia Marise Teixeira Silva de Souza Campos disse...

Oi, poeta!
Que lindo! A noite tem lá os seus mistérios...Pra mim, é o melhor momento para eu me ensimesmar...rs rs rs
Notívaga assumida, curto muito as estrelas e o silêncio... Bom gosto o de sua amiga. Muita sensibilidade a sua. Valeu!
Sônia Marise

Vivi disse...

É realmente um poeta das estrelas...