Páginas

quinta-feira, dezembro 03, 2009

Fotoema de Sinésio

Sinésio Dioliveira é jornalista, professor de Língua Portuguesa e Literatura, poeta, cronista e alguns outros itens de realce, como excelente fotógrafo. Como se não bastasse fotografar, faz poesia; e como se fosse pouco poetizar, congela a imagem (ou o tempo).
Deliciem-se com esse "fotoema"de Sinésio. (L.deA.)






8 comentários:

Wanda disse...

Muito bonito tudo!
Quanta sensibilidade...
Ainda bem que existem os poetas no mundo.
Beijos!

si_monefs disse...

O que seria do mundo sem os poetas!!!!!!!!!!!!
Lindo!

Madalena Barranco disse...

Que lindo, Luiz!

A árvore ganhou humanidade no "fotoema" do Sinésio.

Beijos

Mara Narciso disse...

Nos meus teste anuais com oftalmologista há um momento em que me deparo com uma árvore ao lado de uma casinha e a cena me remeteu a esse momento. Como também ao meu falecido amigo e médico, que tantas vezes me aplicou tal exame. Saudade dele, e lembranças da solidão em que se encontra no campo santo. Lá tem vento e tem passarinhos. Mas aqui não tem o meu amigo. Lindo poema!

Mariana Galizi disse...

É de uma vanguarda esse amigo meu.

Sinésio Dioliveira disse...

Aquino, como você é hiperbólico. Não sou esse tanto de coisa que você a meu respeito. Tem razão o Vinicius de Moraes em dizer: "A amizade é um sentimento mais nobre que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite rivalidade."

SONIA HELENA disse...

Sinto-me exatamente como aquela árvore...

Rosy Cardoso disse...

Uma das felicidades maiores de minha vida começa com “V” - V de viagem, e fiz agora uma delas na qual condecoro o tempo com palmas de luz. Visitei o blog do escritor e poeta Luiz de Aquino e emocionei-me com a crônica do jornalista e poeta Sinésio de Oliveira, rebordando na sensibilidade do texto o canto dos passarinhos do tempo. Parabenizo os poetas com a cabeça nos ombros e um sussurro de “Gratidão! Gratidão!”.
Rosy Cardoso